Academia das Artes no antigo edifício do Cruzeiro em Cascais

43
Obras no edifício Cruzeiro, no Estoril

O icónico Edifício Cruzeiro, agora designado Academia das Artes, em Cascais, vai ser apresentado ao público dia 28 de janeiro, com música, teatro e artes performativas entre as 15h00 e as 20h00

No dia 28 de janeiro as portas vão estar abertas à população para visitar o renovado edifício que se quer impor como uma nova centralidade cultural para ser usufruída pela comunidade.

O Edifício Cruzeiro será o ponto de partida da Vila das Artes, que inclui um conjunto de equipamentos municipais no perímetro envolvente, como o Museu da Música Portuguesa, o Auditório Fernando Lopes-Graça, no Parque Palmela, o Conservatório de Música e Dança de Cascais, o Teatro Municipal Mírita Casimiro e o auditório Sra. da Boa Nova, entre outros.

A inauguração, que conta com a presença de representantes do Estado terá atuações de estudantes do Conservatório de Música e Dança, Escola Profissional de Teatro de Cascais, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Fado, Jazz e Samba nos vários espaços da nova Academia de Artes.

Edifício ligado à história de Cascais

Inaugurada há 72 anos, este edifício foi o primeiro centro comercial do país, e conhece agora um novo destino: a criação da Academia de Artes do Estoril, um polo cultural dedicado às artes performativas como o teatro, cinema, música e dança.

Mantida a histórica fachada desenhada pelo arquiteto Filipe Nobre de Figueiredo em 1947, o interior foi totalmente remodelado, resultando em diferentes espaços dedicados à área educativa, uma sala de espetáculos com capacidade para 312 pessoas, um palco com 150 m2, três camarins e uma sala de projeção.

No novo edifício a Escola Profissional de Teatro de Cascais vai ter 10 salas para as diversas disciplinas lecionadas, assim como o Conservatório de Música e Dança de Cascais vai ocupar oito salas. Esta será também a casa da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras e da Companhia de Dança Paulo Ribeiro.

O Cruzeiro terá também uma forte ligação ao Teatro Experimental de Cascais (TEC) que vai poder usufruir de espaços tecnicamente adequados e modernos, uma reivindicação mais que merecida para a Companhia de Teatro em atividade mais antiga da Europa.

A biblioteca é outra das novidades já que é totalmente dedicada às artes performativas, a partir da coleção doada por José de Matos Cruz, especializada em cinema.

Recorde-se o Edifício Cruzeiro situa-se entre a Rua do Viveiro e a Avenida D. Nuno Álvares Pereira, no Estoril.