O Yoga não vai de férias: Parte I de II

6

O Verão já chegou e com ele o tempo quente e as tão desejadas férias.

Susana Patrício, Professora de Yoga e Yogaterapeuta

Segundo a tradição do Yoga, viajar por duas semanas para um lugar diferente ajuda a trazer conhecimento sobre Si mesmo, o lidar com hábitos e costumes diferentes “abre os horizontes”, estimula o cérebro e os sentidos, sair da rotina é considerado importante, para depois voltar a ela com maior tranquilidade e consciência.

Então independentemente do destino das suas férias, não deixe de se cuidar, alimentar-se de forma apropriada e não prescinda das suas horas de sono.

Levantar cedo é o melhor ansiolítico que tem ao seu dispor, mesmo que se deite um pouco mais tarde, não durma demais, nem se levante muito depois do nascer-do-sol, pois o efeito é o oposto, maior será a sensação de cansaço e de irratibilidade.

-Já estou a escutar os seus pensamentos, -“Mas levantar cedo? Isso já faço Eu todos os dias, e estou de rastos!”. -Em resposta a esses seus pensamentos, vou deixar essa explicação do ciclo horário do corpo para o mês de Setembro.

Entretanto, e até lá, se já é praticante de Yoga e está à vontade para praticar sem orientação, leve o seu tapete consigo, nem que seja para uma prática antes de começar as atividades do dia. Se, ainda não se sente confiante para isso, ou não pratica, sugiro uma caminhada logo pela fresca e ainda de barriga vazia, uns 30 minutos, em que se vai dedicar a escutar e observar o seu corpo e a sua mente. Vá sozinho/a, contemple sem julgamento ou adjectivação o que encontra à sua volta, apenas observe e respire. Procure fazer um percurso diferente todos os dias, ou alternado. Vai surpreender-se com o que vai percepcionar.

Esta é uma forma de meditação, acessível a qualquer um, perfeita para os seus dias de Verão, pois tem sempre a possibilidade de a repetir, e de preferencia ao pôr-do-sol.

A prática de Yoga não implica um tapete, mesmo sentado/a na toalha na praia ou num jardim, pode conectar-se com o espaço em que se encontra. O calor da areia no seu corpo vai estimular a circulação e desbloquear tensões nas articulações e nos músculos, use esse efeito para estirar as pernas e finalmente agarrar os dedos dos seus pés, vai ser muito mais fácil.

Se estiver num espaço verde, leve a sua atenção para a forma como respira, fazendo uma respiração abdominal suave, o seu coração e o cérebro vão agradecer.

Na edição de Agosto, falarei sobre a prática no tempo quente de como pode tirar partido do calor em seu beneficio, mas também dos cuidados a ter, pois as possibilidades de prática são inúmeras, e existe sempre forma de a adaptar, a si e ao momento em que se encontra.

Namaste

Susana Patrício
Professora de Yoga e Yogaterapeuta
suyogaclasses@gmail.com