Breve Biografia do Estoril-Praia

12

Breve Biografia do Estoril-Praia

O Grupo Desportivo Estoril-Praia foi fundado a 17 de Maio de 1939 por alguns funcionários da empresa Estoril Plage, com o objetivo de “promover e desenvolver a educação física, moral e intelectual dos seus associados”.

As primeiras instalações desportivas foram um Pavilhão no Campo de Golfe do Estoril e um estádio na Amoreira, cedidos pela Estoril Plage.

O símbolo foi construido tendo como base a vila do Estoril, onde sobressai o amarelo do sol e o azul do mar, cores utilizadas também no equipamento principal das equipas estorilistas.

Em 1941, a sede passou a ser no Palácio da Castanheta, que recebia os jogos de Andebol, Basquetebol, Voleibol, Ténis de Mesa, Ginástica e Natação, onde obteve grandes resultados.

Mas o GDEP não era apenas um clube desportivo, pois também possuía um orfeão, uma banda, dois grupos de teatro, uma biblioteca, uma escola primária e um posto médico.

Em 1945, subiu para a divisão maior do Futebol português e abriu as secções de Remo, Voleibol, Râguebi e Cicloturismo.

No entanto, o fim da parceria com a Estoril Plage, acabou com algumas modalidades desportivas e culturais, ficando apenas o Cinema, o Xadrez, o Posto Médico, o Ténis de Mesa, a Natação, o Futebol e o Voleibol.

Em 1957, e devido às dificuldades financeiras do clube, a Câmara Municipal de Cascais aluga o Campo de Jogos e o edifício no Monte Estoril.

Só 3 anos depois é que o GDEP recebe uma nova sede: um espaço no Edifício Cruzeiro, cedido pela empresa Ciclone.

Dez anos depois, foi criada a secção de Andebol, e em 1972 nasceu a “pista de minicarros” e a secção de Badminton.

Em 1981, a Câmara Municipal de Cascais cedeu o Estádio António Coimbra da Mota por um período de 70 anos (o contrato termina em 2051) e o Futebol estorilista cresceu, assim como o Andebol, o Atletismo, o Ténis de Mesa, a Luta Livre, a Ginástica e o Basquetebol.

Fora da esfera desportiva, o Estoril-Praia possuía um Centro Médico e uma Creche/Infantário, querendo ainda construir imóveis habitacionais, comerciais ou turísticos, com o objetivo de desenvolver o desporto.

Em 1983, o clube conseguiu ter 5 equipas de Andebol, cerca de 100 atletas na modalidade de Atletismo e abrir uma secção de Minibasquetebol e outra de Pesca Desportiva, promovendo ainda aulas de Ballet, Culturismo, Capoeira e Dança Jazz.

Com a criação da SAD no ano 2000, o Futebol cresceu para um patamar nunca visto nestas paragens: participações regulares na I Divisão, vitórias em troféus importantes e apuramento para a Liga Europa.

As equipas de Futsal e a Pesca Desportiva também tiveram grandes resultados, pois a primeira foi campeã distrital da AFL, enquanto a segunda, mais concretamente André Domingues, sagrou-se vice-campeão nacional absoluto.

O crescimento do Futebol Masculino levou o clube a criar uma equipa de Futebol Feminino, de Sub-15 e de Sub-17, que venceram troféus e competições importantes.

Em 2016, o Duatlo e Triatlo elevam o nome do Estoril-Praia, graças às excelentes vitórias de Bruno Pais, João Ferreira e da equipa Sub-23, que dominam as provas nacionais.

Em 2018, com a criação de uma nova sede e um Museu, o Grupo Desportivo Estoril-Praia consolida todas as suas modalidades desportivas: Futebol (Masculino, Feminino e Veteranos), Futebol de Praia, Futsal, Bsasquetebol, Triatlo, Muay-Thai, Atletismo, Pesca Submarina, Paintball, Fotograia subaquática, E-Sports, Surf, Skimboard e Bodyboard.