PJ vai investigar queda de um carro na zona rochosa do Cabo Raso

59

A Polícia Judiciária vai investigar a causa da queda de um carro no Cabo Raso (Cascais), que vitimou Raquel Godinho, uma bancaria de 45 anos que vivia na Ericeira, e a sua mãe.

O que se sabe até agora é que o carro caiu ao mar na manhã desta 5ª Feira (dia 7 de Dezembro), tendo o alerta ter sido dado por um pescador, que avistou o carro por volta das 8h00.

Os bombeiros que fizeram o resgate conseguiram salvar os dois jovens que seguiam no banco de trás, mas já nada puderam fazer para salvar a mãe e da avó dos rapazes.

Segundo o Comandante Marques Coelho, do Comando Local da Polícia Marítima de Cascais, as condições atmosféricas (chuva e vento) e do mar (agitação marítima) dificultaram as operações de socorro.

Terá sido, o jovem de 16 anos que salvou o irmão, de 13 anos de idade, da morte certa, quando partiu a janela do carro, alegadamente enquanto o veiculo “voava” para a zona rochosa.

Os dois rapazes terão permanecido na água durante 4 horas, e foram transportados para o Hospital Santa Maria (em Lisboa), onde receberam apoio psicológico por parte dos técnicos do INEM e da Polícia Marítima de Cascais.

Segundo Rúben Almeida, Sub-Chefe dos Bombeiros de Cascais, os jovens estavam conscientes, apesar de desorientados e em estado de choque, colaborando ativamente no resgate.

Os corpos foram transportados por veículos dos bombeiros para o Gabinete Médico Legal da Guia, onde deverão ser submetidos a autópsia para saber mais pormenores sobre este caso.

Segundo a PJ, a hipótese de se ter tratado de um despiste ou acidente parece estar completamente descartada, o que leva à crer que poderá ter sido um ato de suicídio coletivo por razões ainda desconhecidas.

Recorde-se ainda que os dois jovens já receberam alta hospitalar e estão junto à restante família, na Ericeira.